Daily Calendar

Seguidores

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

O requebrar das ancas






O batuque é provavelmente o género musical mais antigo de Cabo Verde.



Como dança, o batuque tradicional desenrola-se segundo um ritual preciso.
Numa sessão de batuque, um conjunto de intérpretes (quase sempre unicamente mulheres) organizam-se em círculo num cenário chamado terreru. Esse cenário não tem de ser um lugar específico, pode ser um quintal de uma casa ou no exterior, numa praça pública, por exemplo.



A peça musical começa com as executantes (que podem ou não ser simultaneamente batukaderas e kantaderas) desempenhando o primeiro movimento, enquanto que uma das executantes dirige-se para o interior do círculo para efectuar a dança. Neste primeiro movimento a dança é feita apenas com o oscilar do corpo, com o movimento alternado das pernas a marcar o tempo forte do ritmo.



No segundo movimento, enquanto as executantes interpretam o ritmo e o canto em uníssono, a executante que está a dançar muda a dança. Neste caso, a dança (chamada da ku tornu) é feita com um requebrar das ancas, conseguido através de flexões rápidas dos joelhos, acompanhando o ritmo.
Quando a peça musical acaba, a executante que estava a dançar retira-se, outra vem substitui-la, e inicia-se uma nova peça musical. Estas interpretações podem arrastar-se por horas.

In Wikipédia

Não é só uma música, uma dança... é uma arte que é dificil de esquecer. O balancear dos corpos, os ritmos fortes, as vozes quentes. O toque das mãos musicais. O som cada vez mais forte. O som cada vez mais suave. As ancas que não conseguem parar. Dá gosto de ver e ouvir o Batuque. Especialmente em Cabo Verde. :)


Local: Quintal da Música

Sem comentários: